RP Paisagismo

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Cores

A distribuição das plantas de acordo com sua cor resulta num belo jardim. Quando se pensa em jogar com cores, deve-se lembrar que a beleza do conjunto depende não da cor em si, mas de sua combinação com as demais cores utilizadas.

Por exemplo, imaginem um vaso de flores brancas que tenha como pano de fundo uma parede igualmente branca. Não há realce, não é mesmo? Mas, se este mesmo arranjo for colocado contra uma parede escura... saltará aos olhos! O mesmo ocorre no jardim.

Como já disse o mestre Burle Marx, “não existem plantas feias, existem plantas mal agrupadas”.

As cores mudam a atmosfera de um jardim. Assim, as tonalidades fortes de amarelo, vermelho e laranja, por exemplo, criam um clima excitante, por serem cores vivas e quentes.

Verde, azul e violeta são cores frias e calmas, e proporcionam sensação de frescor, amplitude e tranqüilidade.

Por último, vale lembrar que, ao planejar as cores do jardim, é preciso levar em conta que cada planta tem seu próprio período de floração. De nada adiantará planejar cuidadosamente a combinação das cores se as plantas florescerem em épocas diferentes. Ao se buscar, por exemplo, uma combinação de rosa forte e amarelo, será perfeito utilizar hibiscos e giestas, já que ambos florescem em meses quentes. O mesmo não acontece ao se utilizarem giestas e azaléias, pois elas florescem em épocas diferentes.

coresTrabalhando as cores

Além da combinação entre espécies, não podemos descuidar das cores, que também requerem atenção especial a fim de evitar um ambiente dissonante. Isto não se limita às floríferas, mas abrange ainda folhagens, frutíferas, árvores, arbustos e forrageiras. A importância é tanto estética como funcional.

Esteticamente, costuma-se usar como base o disco de cores (as informações contidas nele podem ser observadas na tabela ao lado), onde é possível observar as tonalidades que contrastam bem entre si: amarelo e roxo; vermelho e verde; azul e laranja. No entanto, não se trata de uma regra. Desde que o bom-senso impere, a criatividade é sempre bem-vinda.

Vale a pena montar um calendário de floração de todas as espécies presentes no jardim, garantindo cor o ano inteiro e, sobretudo, equilíbrio permanente. Para deixá-lo ainda mais completo, podemos acrescentar a frutificação, já que os frutos também contribuem para impedir a predominância dos tons de verde. Como bônus, além do colorido, ganhamos perfume.